News

Brasil ameaça deixar o Mercosul

O ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo – aquele que comparou Bolsonaro a Jesus Cristo e declarou guerra às estátuas do Itamaraty – admitiu que o governo Bolsonaro trabalha com a possibilidade de retirar o Brasil do Mercosul, a depender de como o novo governo de Alberto Fernández na Argentina irá tratar as questões de diplomacia e comércio exterior.

“Estamos nos preparando para diferentes cenários”, diz o chanceler, antes de admitir a possibilidade de ruptura no bloco. “Aparentemente há na Argentina uma visão profunda que vai contra os postulados básicos do Mercosul”.

O próprio presidente Jair Bolsonaro já havia feito a mesma ameaça em agosto.

“Na nossa transição, no fim do ano passado, houve dúvidas sobre a utilidade do bloco. Apostamos no Mercosul e isso vinha dando certo com a Argentina do Macri”, diz Araújo, em referência a Maurício Macri, o presidente neoliberal derrotado pela chapa de esquerda nas eleições de outubro último.

Para Ernesto Araújo, a vitória de Alberto Fernández é parte do plano maléfico da esquerda para retornar ao poder na América do Sul!

Fazem parte do mesmo grande plano os protestos na Colômbia, no Chile e no Equador – e até mesmo as manifestações no Paraguai, no final de agosto, que quase derrubaram o presidente Mario Benítez, aliado de Bolsonaro.

Segundo o ministro Araújo, os protestos acontecem não porque o povo está cansado do neoliberalismo, das políticas de austeridade, dos tarifaços, da pobreza extrema – mas sim por obra dos comunistas bolivarianos malvados!

Ele também declarou ter medo, assim como o presidente Bolsonaro, de que a onda de insatisfação chegue também ao Brasil: “não podemos descansar um minuto diante dessa possibilidade”, afirmou.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.