News

Condenado à morte por traição

Um tribunal no Paquistão condenou o ex-presidente Pervez Musharraf à pena de morte por traição.

Musharraf, de 70 anos e ex-general do Exército, foi condenado por traição por suspender a constituição paquistanesa em 2007 e declarar estado de emergência para aumentar seu poder como presidente. Ele também demitiu vários juízes durante esse período.

Desde 2016, o ex-presidente se exilou em Dubai, onde está sendo tratado clinicamente. Ele ainda não participou de nenhuma sessão do seu caso, que durou seis anos, por causa de sua saúde. Ele ainda pode recorrer da sentença.

Musharraf governou o Paquistão entre 1999 e 2008 e foi formalmente acusado de traição em 2014. Ele sempre negou as acusações e se declarou inocente. Segundo o ex-presidente, o julgamento foi “por motivação política”.

Musharraf provou ser um aliado leal dos EUA, após os ataques terroristas naquele país, em 2001. Em 2008, ele foi forçado a renunciar, impedindo assim um procedimento de remoção.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.