News

Ela aproveitou últimos dias de mandato para livrar Maia e Toffoli

Raquel Dodge aproveita últimos dias de mandato para livrar Maia e Toffoli

Manifestação enviada ao STF causou demissão coletiva de procuradores da Lava Jato que atuavam na PGR.

Seis procuradores que integram o grupo da Operação Lava Jato na PGR (Procuradoria-Geral da República) pediram demissão coletiva na noite desta quarta-feira (4).

Os motivos dizem respeito a uma série de acontecimentos envolvendo a procuradora-geral Raquel Dodge.

Um dos fatos está relacionado ao pedido de arquivamento de trechos da delação do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro.

A delação de Pinheiro compromete o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Em junho, Dodge já havia pedido arquivamento de processo envolvendo Davi Alcolumbre, presidente do Senado Federal.

“Devido a uma grave incompatibilidade de entendimentos dos membros desta equipe com a manifestação enviada pela PGR ao STF na data de ontem (03.09.2019), decidimos solicitar o nosso desligamento do GT Lava Jato e, no caso de Raquel Branquinho, da SFPO. Enviamos o pedido de desligamento na data de hoje (04.09.2019)”, diz trecho da mensagem enviada pelos membros do Ministério Público.

Share:

Leave a reply