Cotidiano

Irmã e primo, presos! Aécio, não?

Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), foi presa ontem, em Belo Horizonte, acusada de pedir dinheiro para Joesley Batista em nome do irmão – que recebeu R$ 2 milhões do empresário em entrega filmada e registrada. O dinheiro foi dado a um primo de Aécio. Um primo do presidente do PSDB também foi preso preventivamente pela Polícia Federal. Frederico Pacheco de Medeiros, conhecido como Fred.

Além dele, Menderson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG) também foi preso. Todos foram citados na delação de Joesley Batista. Em todos os casos os mandados são de prisão preventiva e foram autorizados pelo STF.

A Operação que afastou o presidente do PSDB do mandato foi denominada pela Polícia Federal de Patmos. É uma referência a ilha grega na qual o apóstolo João teria recebido mensagens do apocalipse.

Andrea foi presa em um condomínio em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. O apartamento dela, em Copacabana, também foi alvo de busca e apreensão, bem como o apartamento de Aécio, em Ipanema, de onde policiais e funcionários do Ministério Público Federal saíram com um malote e uma mochila.

A Operação Patmos cumpriu 41 mandados de busca e apreensão e 8 de prisão preventiva em 5 estados e no Distrito Federal. Segundo a PF, resultou também na apreensão de R$ 2 milhões.No documento encaminhado ao STF em que pediu a deflagração da Patmos, o procurador-geral RodrigoJanot afirmou que, apesar da Lava Jato, uma “espiral de condutas reprováveis continua em marcha com a mesma ou maior intensidade e desfaçatez”. (das agências)

Share:

Leave a reply