Cotidiano

Pai e filho na lavagem de dinheiro

A Operação Efeito Dominó, deflagada pela Polícia Federal de Curitiba (PR) na manhã desta terça-feira, desmontou núcleo de lavagem de dinheiro do traficante internacional Luiz Carlos da Rocha, o Cabeça Branca, um dos maiores fornecedores de droga da América do Sul. A partir de Mato Grosso do Sul, pai e filho, presos em Dourados e Campo Grande, atuavam como laranjas, fornecendo nomes para compra de propriedades e imóveis.

De acordo com a PF, um dos mandados de busca e apreensão e prisão foi cumprido na Capital sul-mato-grossense, no condomínio de luxo Set Village, localizado na região da Vila Nasser. Outra prisão ocorreu em imóvel na Rua Geni Ferreira Milan, nas imediações da Usina velha, em Dourados. Por conta do caráter sigiloso da operação, a polícia não revelou as identidades dos investigados, a fim de não comprometer desdobramentos da operação.

A Operação Efeito Dominó é desdobramento da Operação Spectrum, deflagrada pela PF ano passado. A ação mirou alvos em Campo Grande e Dourados, onde houveram prisões, além de Amambai, bem como em outras oito cidades nos estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Distrito Federal e São Paulo. Ao todo, 90 policiais foram às ruas cumpri 18 mandados de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva e três de prisão temporária. Foram apreendidos dinheiro, veículos, arma de fogo e documentos.

Share:

Leave a reply