Cotidiano

Paraguay expulsa 6 assaltantes brasileiros

Seis brasileiros suspeitos de envolvimento no mega-assalto à Prosegur no Paraguai, em abril, foram expulsos do país e entregue à Polícia Federal na aduana da Ponte Internacional da Amizade na tarde desta sexta-feira (11).

De acordo com a polícia paraguaia, eles foram presos esta semana em uma fazenda próxima a Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Mato Grosso do Sul, e trazidos até Ciudad del Este. Houve confronto e dois deles ficaram feridos. Uma arma foi apreendida.

O grupo foi localizado após a prisão de outro homem no Paraguai suspeito de ter assaltado uma transportadora de valores na região no fim de junho.

Segundo a PF, depois de ouvidos eles serão encaminhados a penitenciárias da região de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, onde ficarão à disposição da Justiça.

Ainda conforme a polícia do país vizinho, 16 suspeitos foram presos na operação em Amambay, entre eles os seis brasileiros, todos ligados a uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios brasileiros. A PF afirmou que eles são fugitivos da Penitenciária Estadual de Piraquara 1 (PEP1). A fuga ocorreu em janeiro.

Prisão no Brasil

Também na terça, a Polícia Civil prendeu em Santa Terezinha do Itaipu, no oeste, outro suspeito de participar do mega-assalto à transportadora de valores em Ciudad del Este.

O homem, de 35 anos, tinha mandado de prisão aberto pelos crimes de roubo, constrangimento ilegal e homicídio qualificado. Ele foi levado para o Grupo de Diligências Especiais (GDE), em Foz do Iguaçu, e encaminhado para a Cadeia Pública Laudemir Neves.

O assalto

No dia 24 de janeiro, ladrões fortemente armados invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur. Segundo a Polícia Nacional do Paraguai, eles explodiram a entrada da empresa e trocaram tiros com vigilantes. A ação durou aproximadamente três horas.

Um policial paraguaio que estava em um carro em frente à empresa foi morto pelos bandidos.

Na época, 15 suspeitos foram presos em ações em municípios da região de Foz do Iguaçu e três morreram em confrontos com a polícia. Foram apreendidos explosivos e armas e recuperados o cerca de R$ 4,5 milhões em cédulas de real, guarani e dólar.

Share:

Leave a reply