News

Põe de volta na cadeia!

O procurador geral da República Rodrigo Janot pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) na noite desta quarta-feira (19) a revogação da decisão que colocou o goleiro Bruno Fernandes em liberdade. Bruno foi solto em 21 de fevereiro após decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

O caso, que agora está sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes, será julgado na próxima terça-feira em sessão da Primeira Turma do STF.

O goleiro Bruno, que já foi ídolo do Flamengo, foi condenado em primeira instância a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio, com quem teve um filho.

Bruno fechou contrato com o Boa Futebol Clube, time da segunda divisão de Varginha, em Minas Gerais, em março e causou polêmica nas redes sociais. Diversos patrocinadores do clube mineiro reincidiram os contratos devido a contratação do goleiro.

Share:

Leave a reply