News

Punido!

Rômulo de Andrade Moreira ficará um mês afastado sem receber salário por ofensas contra o presidente Bolsonaro.

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu, nesta terça-feira (13), suspender por 30 dias o procurador de Justiça da Bahia, Rômulo de Andrade Moreira, acusado de ofender a honra do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Logo após as eleições do ano passado, Moreira escreveu em um blog na internet que o presidente eleito seria um “bunda-suja, fascista, preconceituoso, desqualificado, homofóbico, racista, misógino, retrógrado, arauto da tortura, adorador de torturadores, amante das ditaduras, subserviente aos militares”.

De acordo com a decisão do CNMP, Moreira ficará um mês afastado de sua atividades profissionais sem receber salário.

 O vice-procurador da República, Luciano Maia, relator do caso, afirmou que o procurador “violou deveres legais de manter pública e particularmente conduta ilibada e compatível com o exercício do cargo e de zelar pelo prestígio da Justiça, por suas prerrogativas e pela dignidade de suas funções, e pelo respeito aos membros do Ministério Público, aos magistrados e advogados”.

O relator argumentou que Moreira fez ataques pessoais a Bolsonaro e, por isso, teria extrapolado o direito à liberdade de expressão, informa o jornal O Globo.

Share:

Leave a reply