Cotidiano

Sócios peruanos da Odebrecht têm prisão preventiva decretada

Quatro empresários peruanos ligados ao setor da construção civil tiveram prisões preventivas decretadas pela Justiça. As empresas dos executivos eram sócias da Odebrecht.

A decisão, tomada em audiência realizada na madrugada desta segunda-feira (4), foi tomada sob a acusação de suborno do ex-presidente do Peru Alejandro Toledo. A contrapartida para tal prática seria a obtenção de contrato para a realização de obras públicas.

Na última semana, o juiz Richard Concepción Carhuancho excluiu o brasileiro Jorge Barata da investigação. O ex-diretor da Odebrecht no Peru foi considerado “incorporado indevidamente” no caso. Ele é acusado de fraude fiscal.

A Justiça investiga a Odebrecht em território peruano a partir de indícios de que U$ 29 milhões foram pagos pela empresa em propina a funcionários. Em troca, a companhia teria obtido a concessão de diversas obras entre 2005 e 2014.

Share:

Leave a reply