News

300 ex-padres casados querem voltar ao clero

A diminuição do número de sacerdotes em todo o mundo é um dos fenômenos que mais afeta a Igreja, excetuando-se África e Ásia, onde cresce.

Em várias ocasiões, o papa Francisco lembrou que a proibição de ordenar homens casados não faz parte da doutrina da Igreja.

A prática existiu por séculos e os textos bíblicos indicam que o apóstolo Pedro tinha uma sogra.

A obrigação de ser solteiro para entrar no clero da Igreja Católica latina remonta ao século XI. Os ritos católicos orientais e ortodoxos admitem a ordenação de homens casados como sacerdotes.

Teria chegado o momento de mudança na Igreja Católica?

 A afetividade dos sacerdotes continua sendo um tabu, que é varrido para debaixo do tapete.
Em março de 2017, o papa Francisco reconheceu publicamente que estava disposto a ordenar “viri probati” homens casados de idade madura para satisfazer as necessidades pastorais das remotas regiões do Amazonas.
 O tema foi incluído na agenda do próximo sínodo de bispos dedicado à Amazônia, que será celebrado em outubro de 2019.

E a abertura do papa não passou despercebida. Um grupo de 300 ex-sacerdotes italianos casados enviou uma carta ao pontífice no início de outubro oferecendo retornar ao serviço da Igreja diante da escassez de clérigos.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.