Cotidiano

Battisti, assassino condenado é preso na fronteira

Ex-ativista italiano tentou cruzar fronteira com a Bolívia levando dinheiro não declarado. Battisti foi condenado à prisão perpétua em 1993 por assassinatos na Itália e teve refúgio no Brasil concedido pelo governo Lula.

Segundo o site G1, o ex-ativista de esquerda e acusado de terrorismo na Itália, Cesare Battisti, foi detido nesta quarta-feira (4), pela Polícia Federal, em Corumbá (MS), por suspeita de evasão de divisas.

A detenção ocorreu quando ele tentou atravessar a fronteira do Brasil com a Bolívia em um táxi boliviano. Segundo a Polícia Federal, ele possuía US$ 5 mil (o equivalente na cotação atual a R$ 15,6 mil) e € 2 mil (o que representa R$ 7,3 mil) e não havia declarado a quantia à Receita Federal, o que é crime.

De acordo com a Receita Federal, qualquer pessoa que esteja cruzando a fronteira do Brasil com mais de R$ 10 mil em espécie, seja em moeda nacional ou estrangeira, precisa fazer uma declaração chamada “Bens de Viajantes”.

Por volta das 21h30, Battisti e mais duas pessoas depunham na delegacia da PF em Corumbá. Battisti deve participar de uma audiência de custódia na Justiça Federal em Corumbá para esclarecer os fatos. O crime de evasão de divisas é afiançável –isto é, se pagar fiança, ele poderá responder ao processo em liberdade. O valor ainda não foi definido pela Justiça.

Antes de ser detido na fronteira, Battisti foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na altura do km 600, no posto Guaicurus, na BR-262. Ele estava em um carro particular com outros dois passageiros mas, por ainda estar em território nacional, o porte da quantia não configurava irregularidade.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.