Cotidiano

Chineses pagarão US$ 2,94 bilhões à Petrobras por conta do campo de Búzios

A Petrobras assinou um contrato de coparticipação do campo de Búzios e receberá US$ 2,94 bilhões à vista do consórcio formado pelas companhias chinesas CNOOC Petroleum Brasil Ltda e a CNODC Brasil Petróleo e Gás Ltda.

O campo de Búzios, na Bacia de Santos, é considerado pela estatal como o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo. Com área de 850 km quadrados, o campo pode produzir, em média, mais de 50 mil barris de óleo por dia.

As negociações do contrato de coparticipação tiveram início após a licitação dos direitos de exploração e produção do volume excedente da Cessão Onerosa, em 6 de novembro de 2019. Na ocasião, a Petrobras adquiriu 90% dos direitos de exploração e produção do volume excedente, em parceria com a CNODC (5%) e a CNOOC (5%).

O acordo da Petrobras com as companhias chinesas faz parte de um plano de desenvolvimento do campo. O objetivo é a instalação de 12 unidades de exploração até o final da década.

Ao término da fase de desenvolvimento, a Petrobras espera que o campo de Búzios produza mais de 2 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

O acordo precisa de aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.