Cotidiano

Correios de MS tem telefones cortados por falta de pagamento

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Superintendência de Mato Grosso do Sul, teve o serviço de telefonia interrompido por quase uma semana, retornando quarta (6 de dezembro). Segundo informações extra-oficiais, mas partidas de dentro da empresa, o corte teria ocorrido por falta de pagamento.   Recentemente o serviço de energia foi suspenso em diversas unidades pelo mesmo motivo: falta de pagamento.

Também por falta de planejamento de licitação a tempo, o contrato de serviço de limpeza das unidades dos Correios, que é terceirizado, está com problemas, causando grande acúmulo de sujeira nos setores de trabalho, inclusive dos banheiros, causando enormes transtornos aos funcionários. A falta no fornecimento de materiais de limpeza e higiene (como papel higiênico) também está causando transtornos, obrigando muitas vezes os trabalhadores a levaram papel de casa.

Para Elaine Regina Oliveira, presidente do SINTECT-MS, Sindicato dos Trabalhadores nos Correios de Mato Grosso do Sul, os problemas apontados são decorrentes de problemas na gestão da estatal no estado, cujas indicações para os cargos de chefia estão nas mãos do PSD e do PMDB.

O sindicato protocolou denúncia junto ao Ministério do Trabalho local, solicitando fiscalização sobre as condições de trabalho nas unidades da empresa em Campo Grande. Segundo Elaine, o sindicato aponta sérios problemas na gestão, pois “dinheiro para pagar essas coisas básicas não deve faltar, então é problema da administração. A interferência política na empresa, em nível local assim como em nível nacional, tem acarretado o sucateamento dos Correios e isso chega a parecer premeditado para justificar a privatização”.

Os Correios de Mato Grosso do Sul hoje está na órbita do PSD (Marquinhos Trad) e PMDB (Carlos Marun).

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.