Cotidiano

Estuprador diz que apanhou da PM

Guilherme Rabelo Damian foi preso na quarta-feira (8), em um carro prata que, segundo a polícia, era usado para cometer os crimes; ele reclamou das agressões na audiência de custódia.

Guilherme Rabelo Damian, que foi detido suspeito de perseguir e estuprar mulheres com um carro de cor prata, em Curitiba, disse, em audiência de custódia, que foi agredido pela Polícia Militar (PM) no momento da prisão.

“Estou bem machucado. Estou com a boca toda cortada por dentro. Eles pisaram em cima da algema, pisaram no meu pescoço e chutaram a minha costela”, declarou o suspeito. Ele argumentou que as agressões ocorreram no carro da corporação e também na Delegacia da Mulher.

G1 tenta contato com a defesa do suspeito.

Nesta segunda-feira (13), três vítimas compareceram à delegacia e reconheceram o homem como o autor dos crimes. Ele foi preso na quarta-feira (8), no Centro da cidade.

Guilherme foi preso suspeito de perseguir e estuprar mulheres em Curitiba  — Foto: Reprodução/RPC

Guilherme foi preso suspeito de perseguir e estuprar mulheres em Curitiba — Foto: Reprodução/RPC

De acordo com a polícia, Guilherme estava com o carro usado nos casos investigados quando foi preso. Ainda conforme a polícia, ele possuía duas placas no carro, sendo uma delas de um veículo roubado em Santa Catarina.

A polícia informou que o suspeito é foragido do sistema penitenciário de Santa Catarina e que foi condenado a mais de 35 anos de prisão. Durante a audiência de custódia, ele confessou os crimes e também declarou que é portador do vírus HIV.

Guilherme Damian está detido por porte ilegal de arma e falsidade ideológica na Delegacia da Mulher.

Namorada presa

De acordo com a polícia, a namorada de Guilherme foi presa na sexta-feira (10), durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa onde mora.

A jovem, de 23 anos, foi presa em flagrante por posse ilegal de munição, encontrada na residência, conforme a polícia.

A polícia informou que investiga se a namorada do suspeito possui alguma relação com os crimes dos quais o namorado é suspeito.

O que diz a PM

Em nota, o 20º Batalhão da PM esclareceu que quando o cidadão é ouvido em audiência de custódia, automaticamente as informações são encaminhadas para a Corregedoria da Polícia Militar que, por sua vez, determina a apuração dos fatos.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.