Cotidiano

Identificada a atiradora do Youtube

As autoridades identificaram a suspeita do tiroteio que ontem feriu três pessoas na sede do YouTube, em San Bruno, na Califórnia, como Nazim Aghadam, uma ativista dos direitos dos animais que tinha vários canais no site.

A mulher, de 39 anos, que foi encontrada morta dentro do edifício, aparentemente depois de se ter suicidado, acusava o YouTube de a discriminação e de bloquear os seus vídeos.

A ativista acusava o site de discriminar os seus vídeos. “Estou a ser discriminada e filtrada no YouTube e não sou a única”, disse num vídeo. “Não há igual oportunidade de crescimento no YouTube ou em outro qualquer site de partilha de vídeos, o teu canal só cresce se eles quiserem!!!!” O ódio da mulher levou mesmo o pai a alertar as autoridades.

Ismail Aghadam avisou a polícia de que a filha tinha desaparecido e estava “muito zangada” porque o YouTube tinha “acabado com tudo.” O site tinha bloqueado todos os seus canais por violações das regras do site.

Nazim Aghadam foi encontrada a dormir dentro de um carro num parque de estacionamento ontem de madrugada. A ativista dos direitos humanos entrou ontem armada na sede do YouTube e feriu três pessoas antes de virar a arma contra si.

Os feridos – um homem, de 36 anos, em estado crítico, uma mulher, de 32 anos, em estado grave e outra mulher, de 27 anos, em situação estável – foram transportados para o Hospital Geral de São Francisco.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.