Cotidiano

Jogou gasolina no rosto da esposa e ateou fogo

A Polícia Civil está a procura de um homem que teria ateado fogo no rosto da esposa, enquanto ela dormia. O caso aconteceu na madrugada de ontem, no bairro Ramez Tebet, em Campo Grande.

O principal suspeito é o marido da vítima, Gilson Ferreira da Silva, 33 anos. A mulher, que está internada em estado grave na Santa Casa, é Adriele de Fátima Soares Silva, 27 anos. Ela é irmã de Wesner Moreira da Silva, que morreu no dia 14 de fevereiro, após ser agredido com uma mangueira de compressão.

De acordo com o pai de Adrieli, Valdeci Soares Silva, 61 anos, a jovem chegou à UPA (Unidade e Pronto Atendimento) do bairro Universitário, já em estado gravíssimo, na madrugada de ontem. “A gente não sabe quem a socorreu, mas lá perguntaram quem tinha feito aquilo com ela, e ela disse que foi o marido que jogou gasolina nela e ateou fogo”, conta.

À tarde, Adriele precisou ser internada no Centro de Tratamento Intensivo da Santa Casa. Ela teve 25% do corpo queimado e teve de ser transferida devido a gravidade dos ferimentos que sofreu no rosto, pescoço, braços, tórax, barriga, peito, braços e nas vias respiratórias.

“Ela está em estado grave, queimou todo o rosto, teve queimadura externa e interna, os médicos nem tem muita esperança. Ele (suspeito) acabou com a menina, não sei como ela vai se olhar no espellho se resistir, porque ela é bem vaidosa”, lamenta o pai.

Segundo o pai de Adrieli, o casal estava junto há aproximadamente um ano e três meses e a família já imaginava que a filha era vítima de violência doméstica. Ele desconfia que os dois fossem usuários de drogas. O caso foi registrado como tentativa de feminicídio/ violência doméstica, na Delegacia de Atendimento à Mulher, onde Adriele já havia denunciado o marido por agressão, no dia 17 de novembro.

Gilson é procurado pela polícia para prestar esclarecimentos, mas ainda não é considerado foragido.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.