Cotidiano

Médico é preso por espancar esposa grávida

O médico Luís Cláudio Pitanca Alcântara, de 38 anos, preso na madrugada desta quinta-feira (17), por tentativa de feminicídio, após ser flagrado agredindo a própria esposa, a médica Karen Lillian Moraes Figueiredo de Mendonça, de 37 anos, grávida de sete meses, foi expulso da audiência de custódia no Fórum de Justiça de Sorocaba após afrontar e debochar do magistrado de plantão.

A delegada responsável pelo caso, Darly Maria Miolla Klüppel, pediu a prisão preventiva dele, que permanece detido à disposição da Justiça.

De acordo com informações da Polícia Civil, após uma denúncia anônima, equipes da Polícia Militar (PM) foram até a residência do casal para atender a um chamado de desentendimento (discussão e briga). No local, os policiais foram recebidos pelo agressor, que, no primeiro momento, negou qualquer tentativa de crime. Enquanto as equipes policiais permaneceram na frente da residência, ouviram-se gritos de socorro. O crime aconteceu na rua Santana, Jardim Santa Rosália, em Sorocaba.

Durante coletiva de imprensa, na manhã desta quinta, o delegado-assistente da Seccional, Alexandre Cassola, informou que a vitima foi agredida com socos e chutes por mais de uma hora. Em depoimento, Karen teria dito que, por diversas vezes, foi jogada ao chão enquanto o agressor subia em suas costas. As causas da briga não foram informadas.

O casal tem um relacionamento estável há um ano. De acordo com o delegado, o agressor possui diversas passagens policiais por ameaças e brigas. Ao ser encaminhado à Delegacia do Plantão Norte, Luís Alcântara chegou a dizer que “mataria a esposa nem que fosse necessário buscá-la no inferno (sic)”.

Ele foi autuado por tentativa de feminicídio, lesão corporal e ameaça.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.