Cotidiano

Morta a marteladas e corpo esquartejado

ITUPORANGA | SC – Um bárbaro crime foi desvendado pela Polícia Civil de Ituporanga, a jovem Neomar da Rosa, conhecida como Mary Rosa, foi espancada e morta pelo companheiro Alexandre Backes, que usou um martelo para assassinar a vítima, depois esquartejou e percorreu vários pontos de Ituporanga para se livrar das partes do corpo.

As investigações começaram quando um tronco humano foi encontrado na área da Barragem Sul, margens da rodovia SC-350 na comunidade do Cerro Negro em Ituporanga.

O assassino confessou o crime ao Delegado Bruno Reis, que relatou o ato cruel em entrevista nesta segunda-feira (28) a Rádio Sintonia.

As investigações foram direcionadas a Alexandre Backes, depois que o pai de Mary, reconheceu como sendo de sua filha o membro encontrado na Barragem Sul.

Nas investigações foi levantado o histórico de Backes que teve boletins de ocorrências contra ex-companheiras nos anos de 2010 e 2012 por violência domestica, inclusive usando faca para cometer as agressões, apesar disso ele não tem passagens pela policia.

Matou por ciúmes  

Backes disse que estava num relacionamento conturbado com Mary e que ambos encontrar-se em processo de separação, e no dia anterior ao crime, eles foram para um baile numa cidade próxima.

Durante a festa, o casal discutiu e Alexandre deixou Mary e voltou para Ituporanga, segundo o assassino, ele soube que ela teria ficado com alguém no baile e por isso, enfurecido começou a agredir a vítima quando ela chegou à residência onde moravam no bairro Gabiroba, ele usou um martelo na agressão e ela morreu na própria casa.

Depois ele esquartejou a vítima e percorreu a cidade se livrando dos pertences e partes do corpo, contou o agressor ao Delegado.

Neomar da Rosa era de Blumenau e estava residindo a pouco mais de quatro meses em Ituporanga, para onde se mudou depois de se envolver com Alexandre.

O inquérito deverá ser finalizado e o delegado afirma que apesar das informações prestadas, a frieza do elemento impressiona e o crime é enquadrado em feminicídio.

Agora a Polícia Civil vai continuar as buscas pelas demais partes do corpo da vítima.

me foi desvendado pela Polícia Civil de Ituporanga, a jovem Neomar da Rosa, conhecida como Mary Rosa, foi espancada e morta pelo companheiro Alexandre Backes, que usou um martelo para assassinar a vítima, depois esquartejou e percorreu vários pontos de Ituporanga para se livrar das partes do corpo.

As investigações começaram quando um tronco humano foi encontrado na área da Barragem Sul, margens da rodovia SC-350 na comunidade do Cerro Negro em Ituporanga.

O assassino confessou o crime ao Delegado Bruno Reis, que relatou o ato cruel em entrevista nesta segunda-feira (28) a Rádio Sintonia.
Judson Lima/Foto:Reprodução

As investigações foram direcionadas a Alexandre Backes, depois que o pai de Mary, reconheceu como sendo de sua filha o membro encontrado na Barragem Sul.

Nas investigações foi levantado o histórico de Backes que teve boletins de ocorrências contra ex-companheiras nos anos de 2010 e 2012 por violência domestica, inclusive usando faca para cometer as agressões, apesar disso ele não tem passagens pela policia.

Matou por ciúmes  

Backes disse que estava num relacionamento conturbado com Mary e que ambos encontrar-se em processo de separação, e no dia anterior ao crime, eles foram para um baile numa cidade próxima.

Durante a festa, o casal discutiu e Alexandre deixou Mary e voltou para Ituporanga, segundo o assassino, ele soube que ela teria ficado com alguém no baile e por isso, enfurecido começou a agredir a vítima quando ela chegou à residência onde moravam no bairro Gabiroba, ele usou um martelo na agressão e ela morreu na própria casa.

Depois ele esquartejou a vítima e percorreu a cidade se livrando dos pertences e partes do corpo, contou o agressor ao Delegado.

Neomar da Rosa era de Blumenau e estava residindo a pouco mais de quatro meses em Ituporanga, para onde se mudou depois de se envolver com Alexandre.

O inquérito deverá ser finalizado e o delegado afirma que apesar das informações prestadas, a frieza do elemento impressiona e o crime é enquadrado em feminicídio.

Agora a Polícia Civil vai continuar as buscas pelas demais partes do corpo da vítima.

JUdson Lima/Nova FM
Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.