Cotidiano

‘No topo da cadeia criminosa’, diz PF

O senador José Serra (PSDB-SP) e o fundador da empresa Qualicorp, José Seripieri Filho, estariam ‘no topo da cadeia criminosa’ do suposto caixa 2 durante a campanha do tucano em 2014.

A afirmação é do investigador da Polícia Federal (PF) Milton Fornazari Júnior.

O agente foi o responsável pela operação contra o parlamentar que ocorreu nesta última terça-feira (21).

“No topo da cadeia criminosa tem o acionista controlador [da Qualicorp] e, no topo do político, temos o então candidato [José Serra ]”, afirmou Fornazari durante coletiva de imprensa.

De acordo com o investigador, o empresário José Seripieri Filho “fornecia os números de contato dos intermediários do candidato, e o grupo encarregado de pagar entrava em contato [com o grupo de Serra] e fazia reunião para convergir sobre como os repasses seriam feitos”.

Ele revela ainda que houve a tentativa de “dissimular a origem ilícita dos valores repassados ao então candidato em 2014” e que agora eles vão “aprofundar essa investigação para saber se os repasses foram apenas para doação eleitoral ou visando uma contrapartida”.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.