Cotidiano

PF faz busca e apreensão na casa da mãe do Aécio

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (20/12) a segunda fase da Operação Ross, que tem como objetivo investigar o recebimento de vantagens indevidas por parte do senador Aécio Neves  pagas pela J&F, entre os anos de 2014 e 2017. Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao parlamentar tucano, entre eles na casa da mãe dele, em Belo Horizonte (MG).

Os outros endereços são a casa de Frederico Pacheco, primo do senador, e uma empresa de comunicação que tem com uma das sócias a jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio. Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após solicitação da Polícia Federal.

As investigações apontam que Aécio Neves teria liderado uma associação criminosa com a finalidade comprar apoio político para sua campanha presidencial nas eleições de 2014. De acordo com a PF, o Grupo J&F, dos irmãos Batista, pagou propina, a pedido de Aécio, de R$ 109,3 milhões ao senador, seu partido e outras legendas, como PTB, DEM e Solidariedade.

As investigações mostram que o senador Aécio Neves teria recebido R$ 109,3 milhões para a campanha presidencial da coligação apoiadora do PSDB. O valor teria sido solicitado por Aécio em encontro com o empresário no início de 2014.

Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.