Cotidiano

Sindicatos de caminhoneiros deflagram greve

Sindicatos de caminhoneiros deflagram greve a partir das 6 horas de segunda-feira no Paraná. Preço do óleo diesel impulsiona movimento, mas adesão à paralisação é incerta

A alta de R$ 0,40 no preço do óleo diesel nas últimas semanas impulsiona mais uma greve no setor de transportes. No Paraná, os sindicados dos caminhoneiros deflagram greve a partir das 6 horas de segunda-feira (21/5), segundo o site Maringá Post.

Os motoristas têm sido convocados a parar por meio de mensagens nas redes sociais, principalmente, pelo WhatsApp. Algumas categorias, como a dos cegonheiros, informam que os veículos não vão sair e haveria adesão de algumas transportadoras que também não vão colocar a frota para rodar.

Nas estradas, o movimento sindical fala em paralisação nos postos de combustível e bloqueios em estradas. O descontentamento com o custo dos combustíveis atinge todos os trabalhadores, mas é incerto qual vai ser o tamanho e o impacto da greve.

Em assembleia realizada nesta sexta-feira (18/5), o Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens no Estado do Paraná (Sindicam) aprovou greve por unanimidade.

Na pauta, assinada pelo presidente do Sindicam, Laertes José de Freitas, há duas reivindicações. A primeira é a diminuição do preço do óleo diesel, com a redução da carga tributária incidente. A segunda, a isenção de pedágio para eixo suspenso em todas as rodovias federais e estaduais.

No vídeo que convoca os caminhoneiros do Paraná, também se reivindica a aprovação do marco regulatório do transporte, o preço mínimo do transporte, a isenção do PIS/Cofins do óleo diesel e a revogação do decreto que regula a atual política de preços dos combustíveis.

Veja o vídeo em que caminhoneiros deflagram greve

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros Autônomos, que integra 700 mil trabalhadores, também aprovou a paralisação. No Blog do Caminhoneiro, reportagem indica possibilidade de grande adesão ao movimento a partir de segunda-feira.

 Nos últimos dias, ocorreram protestos de caminhoneiros em alguns pontos do País. As manifestações foram divulgadas na página Realidade de Caminhoneiro, no Facebook.
Share:

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.